O Grande Olho da Cidade Grande - O Mensageiro

Capítulo Anterior
"Após o Acontecimento que deu origem às cinzas da Ruina, foram construídas as Comunidades. As Comunidades eram protegidas pela Fronteira. Depois da Ruína recomeçamos, criando uma nova sociedade com verdadeira igualdade. Todas as memórias do passado foram  apagadas. "








Já ninguém está a salvo na cidade. Nem os ricos. Nem os pobres. Chegou a hora de regressar aos campos. A Terra é um monte de escombros onde apenas as altas tecnologias funcionam. Os  rios estão poluídos, as florestas destruídas. Os homens comandados pelas máquinas desistem de pensar. Não existe a memória do passado.  As máquinas tomam o poder. Chegou a hora de pensar. Os Humanos pensam através das máquinas. O pensamento antigo é-lhes distante. Aqueles que ainda resistem, os chamados free-thinkers, tentam fugir ao inevitável.  Esses ainda têm memória, escaparam ao Grande Apagão. Os free-thinkers lembram-se ainda do dia em que alguém disse: Chegou a hora de deixar de poluir os rios e de destruir as florestas. Chegou a hora de voltar a viver da terra. A hora de voltar a viver em aldeias. A hora de ensinarmos os nossos filhos a pensar. Os livros a ler. A tecnologia não os ajuda a pensar. Os rios estão poluídos, as florestas destruídas. O Fim aproxima-se. O Grande Olho da Cidade Grande, reflete a propaganda das grandes Redes Sociais, aquelas da comunicação entre os Humanos, as únicas a que têm acesso.
Chegou a hora de voltarmos ao Antigamente. É Urgente que compreendam.


De que Família és? - pergunta A Máquina
Não sei, respondo.


Arte de Chris Kessler

Comentários