A sair do forno - O meu novo livro - A guerra vista pelo médico de serviço




Imagem retirada do filme de Ivo Ferreira "Cartas da Guerra"

nas livrarias num futuro próximo:
(...) Num patrulhamento qualquer algures em Angola, tinham acabado de soar os primeiros tiros de emboscada; deitado na berma da picada, com vinte anos, colado ao chão, de arma em riste, aguarda ordens. O furriel pisa uma mina, mesmo ao lado dele. O sopro da explosão apanhou-o em cheio, transformando-o em sucata militar. (...)

(...)entubados com soros e algaliados, são seres inertes, dormentes, nus, deitados de costas; os corpos supuram em grande abundância, necessário mudar constantemente os lençóis; rebola-se o corpo para um lado, enrola-se para debaixo do corpo o lençol sujo e mete-se o lavado, rola-se o corpo ao contrário, por fim endireita-se o corpo.(...)

(...) mal se veem os olhos, o cabelo , o que resta chamuscado e ralo, deixa ver o coro cabeludo, as mãos inchadas, o tronco inchado, inchados os testículos, enormes. O mais velho tem vinte anos, com os olhos implora que não o deixem morrer. O mais velho tem vinte anos, o mais novo vinte anos tem. Sonham sorrindo enquanto dormem. Sonham a esperança, sonham o que os agarra á vida, sonham. (...)

baseado em apontamentos de guerra de um furriel militar nos anos 70.
A leitura desses "escritos" foi fundamental para a feitura deste livro.
espero que tenha contado a guerra tal como foi, não da mesma forma
que nos foi contada.

E eu, quem sou eu?
Não faço publicidade a mim próprio.
É ponto de honra.

Comentários